ORELHAS OU NÃO ORELHAS?

ORELHAS OU NÃO ORELHAS?

Language / Язык: ENG RUS PT ES

    Essa história aconteceu na Coréia do Sul (na cidade de Busan) no meu primeiro Junior World Championship. Qualquer atleta profissional vai me entender, já para os iniciantes contarei um segredo agora: quando você está na equipe nacional, você sonha com as competições internacionais como se fosse visitar o espaço.

    Naquela época a minha categoria de peso era de 105 kg, estava tudo bem, eu estava cheio de forças ... MAS inesperadamente no aquecimento antes do arranco eu estava tão empolgado que comecei a perceber que praticamente perdi o controle. Eu me peguei pensando que a minha preocupação naquele momento não era com o meu desempenho nem a técnica, mas como conseguir fingir que tudo estava bem para que ninguém percebesse que eu estava muito nervoso.

    Aparentemente, esconder esse fato nem era possível já que antes de eu ir para a plataforma, um dos treinadores da seleção nacional, Alexander Rykov (o treinador da equipe nacional da URSS e o treinador da campeã olímpica Natalia Skakun, Atenas, 2004) disse que esfregaria as minhas orelhas e, dessa forma, me ajudaria com a performance. Então ele esfregou intensamente as minhas orelhas com as mãos, e, em seguida, eu fui me apresentar.

    E eu realmente "acordei¨ e senti facilidade para fazer os levantamentos, consegui fazer 5 abordagens bem sucedidas das 6. Então o 6º lugar no Campeonato Mundial dos Juniores era um resultado planejado e bom. Fiquei satisfeito comigo mesmo, mas ao mesmo tempo fiquei confuso se aquilo aconteceu por si só ou as minhas orelhas me ajudaram? Desde então eu tenho usado essa técnica quando me aproximo dos pesos de limite. E hoje, pensando nisso, decidi descobrir se aquilo era um placebo ou mais que isso?

    Encontrar uma resposta não foi tão simples. Para ser mais preciso, muitos treinadores, médicos e massagistas realmente confirmaram ter constantemente usado este método tradicional em competições, bem como durante os treinos também. Comecei a assistir atletas de diferentes países nos campeonatos Mundial e da Europa: a saída do atleta é sempre mostrada em close na TV para que a gente possa ver como ele está focando na performance e como o técnico, médico ou massagista o ajudam. E, de fato, muitas pessoas tentam ativar o atleta com a ajuda das orelhas, mas fazem isso de maneiras diferentes: elas tocam suavemente, pressionam, amassam e até batem um pouco nelas. Também notei que no caso das equipes asiáticas não foram as orelhas sendo massageadas, mas a área da cabeça que fica um pouco mais para cima - fiquei muito curioso com isso.

    A resposta veio dos amigos da terapia manual, reabilitologistas e especialistas em acupuntura. De fato, muitas fontes orientais indicam que as orelhas são ricas em pontos biologicamente ativos, responsáveis ​​pela ativação de vários órgãos. Existem até os "mapas das orelhas" inteiros nos quais as zonas sensíveis dos pulmões, coração e cérebro são indicadas. E trabalhando nessas zonas que afetamos certos órgãos e suas partes.

    No entanto, de acordo com os médicos, o método mais eficaz para os  halterofilistas seria uma intensa massagem da cabeça nas chamadas áreas das partes ¨motoras e sensíveis".

    Córtex motor (1) é uma linha que começa a 0,5 cm atrás do ponto central e termina na interseção da linha de alinhamento horizontal com o centro do osso temporal. A parte superior 1/5 é responsável pelos membros inferiores e tronco do lado oposto, a parte do meio é responsável pelos membros superiores também do lado oposto.

    Zona sensível (2) está localizada 1,5 cm atrás do córtex motor e é responsável por partes semelhantes do corpo.

    No tratamento de doenças complexas: estas zonas são utilizadas na acupuntura no caso das consequências do acidente vascular cerebral, paralisia dos nervos cranianos, astenia, etc.

    Quanto aos esportes, especialmente os de velocidade, é necessário esfregar essas áreas intensamente por 2-3 segundos antes de treinar. É assim mesmo que, como já mencionei  acima, os atletas de países asiáticos geralmente fazem.

   Acreditar nisso ou não - a escolha é sua. Mas eu pessoalmente me interessei pelo assunto e decidi compartilhá-lo com você.

    Uma coisa eu posso recomendar com certeza: todos os novos métodos de influenciar o sistema nervoso inicialmente devem ser experimentados no modo de treino, porque mesmo métodos comprovados podem ter o efeito oposto em você e o preço que você pode pagar por isso é o seu desempenho na apresentação.

   Lembremos que o treinamento deve ser estruturado de tal forma que, sob condições de competição severa e lutas táticas e psicológicas intensas, conseguimos realizar pelo menos 4 aproximações bem sucedidas, estabelecer recordes pessoais e receber as medalhas  merecidas.

    TREINE JUNTO–TREINE CERTO!

    1. SNATCH GRIP WIDTH

    2. WEIGHTLIFTING AND AGE

    3. HOW TO COMPETE: SMALL TIPS


1 comment

  • Weyk

    Obrigado por ter escrito na língua portuguesa. Assim quebramos barreiras de comunicação!

Leave a comment

Get Free PDF with TOP 5 Weightlifting Mistakes and Ways to Fix Them

Please enter a valid e-mail

You are subscribed! Stay tuned